8.4.11

poison


olho á minha volta, todos falam, uns mais alto que outros, mas há sempre aquele alguém que se fixa em mim, há sempre aquele tal que te vê de outra forma deixando-te hipnotizada, que não consegue parar de olhar para ti, nem quando vais passar por ele nem quando já passaste. admito, não sou inocente e vidro-me no brilho dos teus olhos. infecta-me com o teu amor, e dá-me de beber esse teu veneno obcessivo, sabes bem que eu sei que tu ao meu olhar não resistes, mas só a ti é que o transmito.

1 comentário: